Narrativa dos jovens brasileiros para a próxima Greve Global Pelo Clima: 24 de Setembro de 2021 #DescolonizeOSistema

By Fashion Revolution Brazil

1 month ago

*Por Fridays For Future Brasil

A crise climática não existe no vácuo. Outras crises socioeconômicas, como o racismo, sexismo, o capacitismo e a desigualdade de classes , amplificam a crise climática e vice-versa. Não é um problema isolado, nossas diferentes lutas e liberações estão conectadas e vinculadas umas às outras.

O colonialismo histórico e suas consequências são grandes causas das crises atuais. A exploração de povos indígenas e africanos levaram a uma disparidade social e a um racismo estrutural que ainda vemos muito claramente hoje. Ainda mais, a exploração de recursos naturais vem afetando cada vez mais os ecossistemas e a forma como nos relacionamos com o planeta. Com a crise climática, as populações minoritárias estão se tornando ainda mais marginalizadas, pois apesar de todas as pessoas serem afetadas, algumas estão sendo muito mais do que outras.

As disparidades sociais e econômicas estão sendo intensificadas juntamente com a destruição causada pelos desastres que não mais podem ser considerados “naturais”. Estamos agora na maior emergência que a humanidade já presenciou, no entanto, muitas pessoas ainda não têm consciência da gravidade da crise climática e a forma como isso afeta nossa sociedade das mais variadas formas.

Todas as pessoas dependem da natureza, mas as populações indígenas que dependem diretamente dela e dos recursos naturais há séculos, estão sendo altamente afetadas e ameaçadas pela crise climática e pela indústria de combustíveis fósseis, que roubam suas terras e apagam suas culturas para promover o desmatamento e a destruição do planeta.

Nós somos parte do MAPA (Pessoas e Áreas mais afetadas), e estamos lado a lado com todos os países sendo afetados por essa crise. Aqui no Brasil, entre outros casos, vemos um aumento do desmatamento na região Norte do país, e por consequência, uma alteração no ciclo hidrológico, reduzindo o regime de chuvas. Assim, estados como o Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul necessitam realizar rodízios de água em diversas cidades, por consequência, muitos indivíduos ficam sem acesso a um bem natural que é direito de todos.

Nós, jovens, estamos cansados do modo operante da nossa sociedade, que assiste o mundo subir em chamas sem fazer nada, explorando outros e saindo impunes. Para conquistarmos justiça climática, precisamos nos unir à luta das comunidades tradicionais na proteção do mundo natural, e para isso devemos pressionar as autoridades para que decretem o ecocídio um crime internacional. Junte-se a nós a dizer NÃO às ações dos “líderes” atuais e SIM à vida. Junte-se a nós e #DescolonizeOSistema.